31, July de 2021

A mais nova universidade do Estado se torna orgulho da comunidade; sua mantenedora, Associação Educativa Evangélica contribui para desenvolvimento local, como polo universitário referência em todo o país

No dia 31 de julho, sexta-feira, o município de Anápolis vai completar 114 anos de existência – a data é uma referência ao dia em que à então Vila de Sant’Anna foi elevada a cidade, no ano de 1907. 40 anos depois, a Associação Educativa Evangélica (AEE) era fundada, no ano de 1947. Deste então, a instituição contribui decisivamente para o desenvolvimento da cidade, em todos os aspectos.

A mais recente conquista foi a transformação do antigo Centro Universitário de Anápolis em Universidade Evangélica de Goiás, ato oficializado em cerimônia realizada em maio de 2021 com a presença do ministro Milton Ribeiro.

"O momento é histórico. Ainda estamos emocionados com essa conquista", destaca Augusto César Rocha Ventura, presidente da Associação Educativa Evangélica, mantenedora da UniEVANGÉLICA. "A instituição contribui em todas as áreas nas comunidades em que atua. São projetos, ações, pesquisas e demais atividades que contribuem positivamente para o desenvolvimento de Anápolis e diversos outros municípios do Estado", destaca ainda.

"A Associação Educativa Evangélica, em toda a sua história, contribuiu nas mais diversas áreas para o desenvolvimento de Anápolis. Sempre pautada no desenvolvimento da educação e alicerçados nos princípios cristãos, a instituição participou de importantes momentos históricos da cidade", destaca Ernei de Oliveira Pina, vice-presidente da Associação Educativa Evangélica.

"Nossa história se confunde com o desenvolvimento de Anápolis. Como polo educacional referência para todo o Estado de Goiás, a AEE insere no mercado de trabalho anualmente milhares de profissionais e em Anápolis não é diferente. A Associação Educativa Evangélica gera e promove conhecimento com excelência", evidencia Carlos Hassel Mender, Reitor do Centro Universitário de Anápolis, UniEVANGÉLICA.

A associação foi fundada pelos missionários e líderes evangélicos Antônio de Oliveira Brasil, Archibald Tipple, Arthur Wesley Archibald, Dayse Fanstone, James Fanstone, Newton Wiederhecker, Nicola Aversari, Severino Araújo e William Benister Forsyth, todos liderados pelo Reverendo Arthur Wesley Archibald. “A principal missão da AEE era fortalecer e contribuir com o crescimento da educação em todo o Estado de Goiás. Crianças, jovens e adultos passaram a ser beneficiados com uma educação sólida baseada nos princípios cristãos”, explica o reverendo Heliel Gomes de Carvalho, capelão institucional.

À época da fundação, a Associação Educativa Evangélica adquiriu e passou a administrar o Colégio Couto Magalhães, criado no ano de 1932. “É importante evidenciar que, no nível básico, o Colégio Couto Magalhães, em Anápolis, o Colégio Álvaro de Melo, em Ceres, o Educandário Nilza Risso, a Escola Luiz Fernandes Braga Júnior, o Normal Regional e o Sítio de Orientação Agrícola, em Cristianópolis, são marcas da contribuição da AEE ao sistema educacional goiano”, destacou o reverendo Heliel. As quatro últimas instituições citadas foram desativadas ao longo do tempo.

Na década de 1960, a instituição passou a contribuir decisivamente com o desenvolvimento do ensino superior na cidade, com a abertura da Faculdade de Filosofia Bernardo Sayão (FFBS) e a oferta dos cursos de Letras, História, Geografia e Pedagogia. No final da década, no dia 18 de março de 1969, foi criada a Faculdade de Direito de Anápolis (FADA). E nos anos 1970, a Faculdade de Odontologia João Prudente era fundada, também mantida pela associação. “Com forte vocação para o ensino superior, a Associação Educativa Evangélica ainda lançou Em Anápolis vários projetos de pós-graduação Lato Sensu nos anos 1980”, acrescentou o reverendo Heliel Carvalho.

A década de 1990 pode ser lembrada pelo processo de unificação das faculdades, que antes eram isoladas. Em 1994, foram transformadas em Faculdades Integradas da Associação Educativa Evangélica (FAEE). “Foi nesse período que as instalações da AEE foram ampliadas e novos cursos foram aprovados”, conta ainda o reverendo Heliel.

No início do Século XXI e o crescente fortalecimento da associação, o curso de Fisioterapia passou a ser ofertado e foram ampliadas as vagas para Educação Física e Direito. Em 2004, as Faculdades Integradas foram credenciadas como Centro Universitário de Anápolis – UniEVANGÉLICA, ano em que foi criado o curso de Sistemas de Informação.

Em 2005, foram criados os cursos de Ciência da Computação, Farmácia e licenciatura em Biologia. A criação do Núcleo de Educação a Distância (NEAD) marcou a iniciativa institucional nessa modalidade de ensino com a oferta de cursos de extensão e seminários. Nesse mesmo ano foi adquirida a Faculdade Raízes, com atuação voltada para o Curso de Direito.

EAD

A Educação a Distância é oferecida nas mais diversas áreas do conhecimento. A UniEVANGÉLICA  colocou à disposição durante a pandemia da COVID-19, sem nenhum custo, cursos livres online em diversas áreas. Além disso, são várias opções de bacharelados, cursos superiores de tecnologia, licenciatura e demais cursos livres disponíveis no site https://ead.unievangelica.edu.br/, com a mesma qualidade dos presenciais e a preços acessíveis.

Colégio Couto Magalhães

O Couto Magalhães nasceu da ideia de se ter uma escola que atendesse às crianças anapolinas e especialmente aos filhos dos evangélicos. Era o dia 1º de fevereiro de 1932 quando, solenemente, na residência do Dr. Carlos Pereira de Magalhães, se instalou o colégio Couto Magalhães (Nome dado em homenagem ao desbravador, cientista, literato, historiador, poeta, astrônomo, sociólogo, uma das personalidades mais marcantes do 2º Reinado, o mineiro ilustre General José Vieira Couto de Magalhães).

Hoje, o Colégio Couto Magalhães é referência para Anápolis e região, oferecendo da Educação Infantil ao Ensino Médio. Conta ainda com ensino integral bilíngue.

Mestrado

O Programa de Pós-Graduação em Sociedade, Tecnologia e Meio Ambiente (PPGSTMA), com o Mestrado, em 2006, marca o início da oferta de cursos próprios de Pós-Graduação Stricto Sensu do Centro Universitário. Foram criados os Cursos Superiores de Tecnologia em Gastronomia e Radiologia. Nesse ano, o Centro Universitário de Anápolis filiou-se à Associação Brasileira das Universidades Comunitárias (ABRUC).

Em 2010 foi criado o Mestrado Interinstitucional em Direito, por meio de parceria firmada com o Centro Universitário de Brasília (UniCEUB), com a finalidade de formar profissionais para atender demanda regional de mestres em Direito. Nesse mesmo ano, foi criado o Portal de Revistas da UniEVANGÉLICA, hoje, Portal de Periódicos da UniEVANGÉLICA. Nesse ano ainda foram criados os cursos de bacharelado em Agronomia, Engenharia Mecânica e Curso Superior de Tecnologia em Estética e Cosmética.

Internacional

Em 2012, foi criado o Centro de Línguas da UniEVANGÉLICA, espaço destinado ao desenvolvimento de habilidades linguísticas, com ênfase no ensino de línguas em inglês, espanhol, francês, Libras e português para estrangeiros. Neste mesmo ano o Centro de Línguas ofertou o primeiro período de imersão em língua inglesa por meio de parceria firmada com a organização missionária cristã Wycliffe Associates, dos Estados Unidos.

Em 2013, era criado o Núcleo de Assuntos Internacionais (NAI). Neste mesmo ano foram criados os cursos de Ciências Contábeis e Psicologia. Em 2014, criou-se o curso de bacharelado em Ciências Biológicas.

Em 2017, o Programa de Sociedade, Tecnologia e Meio Ambiente recebeu conceito 4 (quatro) pela CAPES, credenciando o Centro Universitário a pleitear doutorado. Cumprindo a política institucional de ampliação do Stricto Sensu, foram submetidas propostas para os cursos de Mestrado Acadêmico em Odontologia, Mestrado Acadêmico Interdisciplinar em Saúde e Comportamento, Mestrado e Doutorado Acadêmico em Ciências do Movimento Humano e Reabilitação, Mestrado Profissional em Ciências Farmacêuticas e Doutorado Acadêmico em Ciências Ambientais. E foi criado o bacharelado de Comunicação Social: Publicidade e Propaganda.

Em 2018 a UniEVANGÉLICA recebeu da CAPES autorização para ofertar Doutorado Acadêmico em Ciências Ambientais no Programa de Pós-Graduação em Sociedade, Tecnologia e Meio Ambiente e Mestrado Acadêmico em Odontologia pelo Programa de Pós-Graduação em Odontologia. Neste mesmo ano, foi aprovada a criação do Centro de Pesquisa e Inovação da UniEVANGÉLICA (CEPInova), complexo de infraestrutura de pesquisa que passou a integrar os laboratórios da Pós-Graduação. Foi firmado acordo de cooperação entre o CEPInova e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (FAPEG) no recebimento de fomento destinado a compra de equipamentos para os laboratórios do centro de excelência.

Em 2019 a UniEVANGÉLICA implantou os cursos de Medicina Veterinária, Nutrição, Relações Internacionais e deu início o Doutorado em Ciências Ambientais e Mestrado em Odontologia. Em junho de 2019 o Centro Universitário de Anápolis iniciou o processo com vistas à transformação de organização acadêmica para Universidade.

Confessionalidade

Em 2012 a instituição iniciou o programa ComVocAÇÃO, que além do caráter confessional, com a divulgação de valores e princípios cristãos para todos os estudantes do Centro Universitário de Anápolis, é momento em que todos os cursos se reúnem para discussão de temas motivacionais, confessionais, políticos, econômicos e artísticos, relevantes para a vida e desenvolvimento da sociedade, bem como prevenção ao uso de álcool e outras drogas. Em 2013, considerando a política de internacionalização acadêmica e confessional da AEE, cria-se o Núcleo de Assuntos Internacionais (NAI). Neste mesmo ano foram criados os cursos de Ciências Contábeis e Psicologia.

Contribuição para a saúde

Além do Curso de Medicina, a UniEVANGÉLICA mantém em Anápolis importantes ações para a saúde, seja em projetos de extensão, atividades humanitárias e atuação direta na pandemia da COVID-19. A instituição mantém um centro de excelência para capacitar agentes de saúde locais e do Estado de Goiás no enfrentamento ao novo coronavírus. O local se tornou referência e foi destaque recente na mídia nacional.

Em 2005, foi instituída pela AEE a Fundação Universitária Evangélica - FUNEV, com o objetivo de apoiar ações das mantidas e principalmente da UniEVANGÉLICA. Atualmente, a FUNEV é a gestora do Hospital Estadual de Urgências de Anápolis Dr. Henrique Santillo e da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) Perfil Pediátrico do Município de Anápolis.

Interiorização

A atuação da Associação Educativa Evangélica ultrapassou as fronteiras de Anápolis e alcançou diversos municípios do Estado de Goiás. Atualmente, mantém os Colégios Alvaro de Melo, em Ceres e Couto Magalhães, em Goianésia. A AEE ainda é a mantenedora das Faculdades Evangélicas de Senador Canedo, Goianésia, Ceres, Rubiataba, Jaraguá e está em construção a Faculdade Evangélica de Aparecida de Goiânia.