• Mais Informações

Núcleo de Acessibilidade e Inclusão

 
Sobre o Núcleo

Não tem como falar em educação sem pensar em inclusão. Por isso, a Associação Educativa Evangélica, através do Centro Universitário de Anápolis – UniEVANGÉLICA, criou em 21 de setembro de 2017 o Núcleo de Acessibilidade e Inclusão. O objetivo é levar educação de qualidade a todos, sem exceção. O Núcleo se preocupa em garantir a inclusão de pessoas com deficiência à vida acadêmica e em proporcionar aos colaboradores e pessoas da comunidade que utilizam os espaços e serviços da instituição, acesso inclusivo.

O Núcleo é responsável por eliminar barreiras arquitetônicas, pedagógicas, atitudinais e na comunicação e informação, promovendo o cumprimento dos requisitos legais de acessibilidade e inclusão.

Onde procurar atendimento?

Dependências da Biblioteca Central da UniEVANGÉLICA

Telefones: 3310-6023 / 9 9660-4292

Dados

O Censo Demográfico de 2010, do IBGE apontou que 45,6 milhões de pessoas declararam ter ao menos um tipo de deficiência, o que corresponde a 23,9% de toda população brasileira. Desse total, 61,1% não possuía nenhuma instrução ou possuíam nível fundamental incompleto, 17,7% possuíam ensino médio e apenas 6,7% possuíam ensino superior completo.

No Centro Universitário de Anápolis são 106 acadêmicos com algum tipo de deficiência. O que representa 1,24% de total de alunos.

Programa de Atendimento Educacional Especializado – TEA

O Centro Universitário de Anápolis, através da Liga de Estudos em Condutas e Comportamentos Humanos do Curso de Psicologia, atendendo ao preceito legal da inclusão da pessoa com transtorno do espectro autista TEA, elaborou o Programa de Atendimento Educacional Especializado para Transtorno do Espectro Autista – PAEE-TEA. O programa visa além da garantia da aplicação da lei, buscar formas de acolher o aluno em suas especificidades, criando condições para que ele permaneça até concluir, com sucesso, sua formação.

O Programa foi instituído pela Resolução CAS nº 09 de 09/06/2017.

Direitos da pessoa com Transtorno do Espectro Autista - TEA

A Lei. 12.764/2012, que cria a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista, atende aos princípios da Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva (MEC/2008) e aos propósitos da Convenção dos Direitos das Pessoas Deficientes (ONU/2006) aprovada pelo Decreto Legislativo 186/2008 e o Decreto Presidencial 6.949/09, que lhe confere o caráter de Emenda Constitucional.

A lei 12.674/2012 estabelece como direitos da pessoa com TEA:

· A vida digna, a integridade física e moral, o livre desenvolvimento da personalidade, a segurança e o lazer;

· A proteção contra qualquer forma de abuso e exploração;

· O acesso: a) à educação e ao ensino profissionalizante; c) ao mercado de trabalho; d) à previdência social e à assistência social.

Conteúdo extra:

Legislação;
Órgãos de defesa
  • ADA – Associação dos Deficientes de Anápolis – 3902 1347
  • ADVA – Associação dos Deficientes Visuais de Anápolis - Contato: 3311 2128
Curiosidades:
Atendimento via chat
Atendimento via chat