04, August de 2022

Em entrevista recente ao jornal O Popular, o professor doutor Sandro Dutra e Silva, pró-reitor de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Ação Comunitária da Universidade Evangélica de Goiás - UniEVANGÉLICA, destacou o importante papel desempenhado pelo Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) da instituição. Em entrevista ao jornal O Popular sobre essa importante estrutura institucional, ele explicou que “o objetivo é dar todo o apoio necessário para o desenvolvimento de projetos que se tornem negócios.”.

Sandro Dutra pontuou ainda que a existência do NIT na UniEVANGÉLICA foi fundamental para que a instituição deixasse o status de centro universitário e passasse a ser uma universidade, fato que ocorreu em 2021, em evento com presenças de autoridades nacionais. “Damos suporte de professores, pesquisadores, infraestrutura, contábil e jurídico, para o desenvolvimento de projetos e startups.”, explica. O pró-reitor de pesquisa citou parcerias com o setor produtivo, em especial do ramo farmoquímico, no desenvolvimento de pesquisas voltadas ao mercado.

Hoje é ofertado na universidade mestrado profissional em Ciências Farmacêuticas, que garante um aporte teórico e uma preparação para os desafios da profissão. Essa atração de empresas para projetos em conjunto com a instituição já garantiu a aproximação com empresas como como Teuto, Geolab, Goialli, Jalles Machado e AngloAmerican, continua Dutra e Silva. Para ele, é essencial criar um ecossistema de inovação, para atender não somente Anápolis, “mas se tornar referência em Goiás e no Centro-Oeste”.

O Núcleo de Inovação Tecnológica acolhe projetos de iniciação científica com potencial para se transformarem em negócios. As possibilidades se estendem até o mestrado e doutorado, que tem suporte do NIT em iniciativas empreendedoras. Um incubadora de empresas está à disposição para quem tem propostas inovadoras e quer começar uma startup com todo o apoio necessário rumo ao crescimento profissional.