02, August de 2022

As fake news, notícias disseminadas com conteúdos falsos, são uma grande preocupação, já que podem confundir o público. Nas eleições, não é diferente, uma vez que informações inverídicas muitas vezes influenciam o poder de decisão dos eleitores. Como forma de combater esse tipo de prática, o curso de comunicação social da Universidade Evangélica de Goiás - UniEVANGÉLICA e a Ordem dos Advogados do Brasil - OAB Anápolis se uniram e lançaram o movimento Eleições de Fato.

O coordenador do curso, professor Luiz Eduardo Kruger, é o coordenador da iniciativa na instituição, promovida juntamente com a Comissão Especial de Combate à Desinformação e Corrupção Eleitoral da OAB Anápolis. “A UniEVANGÉLICA lançou um projeto de extensão para que alunos dos cursos de Comunicação Social, e de outros cursos também, possam atuar, sub supervisão de um professor, na checagem e apuração”, explica.

A partir de denúncias, uma equipe irá realizar a checagem das informações, para verificar se os conteúdos são verídicos. “O nosso papel é de fact checking, somente. Não entramos no mérito político ou jurídico. Simplesmente verificamos se a notícia é verdadeira ou falsa”, destaca ainda o professor Luiz Eduardo Kruger. Após essa etapa, caberá à Comissão Especial de Combate à Desinformação e Corrupção Eleitoral da OAB Anápolis avaliar se houve crime ou não, divulgar os resultados e tomar as providências necessárias.

A Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO) e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) também são parceiros da iniciativa.

Crédito: Felipe Homsi