02, June de 2021

Felipe Homsi

Quem estudar na UniEVANGÉLICA levará na bagagem e, claro, no currículo, o privilégio de estudar em uma universidade. Isso porque a instituição se tornou a Universidade Evangélica de Goiás. Sendo assim, deixa de ser um centro universitário e entra para rol de seletas instituições de ensino superior do Brasil que carregam o mesmo título.

"Hoje é um dia de alegria, de emoção e de celebração. O Salmo 126, versículo três diz: Grandes coisas fez o senhor por nós, por isso nós estamos alegres. E, de fato, é um dia de alegria. Nós esperamos essa data já por muito tempo. Eu, particularmente, sou egresso dessa instituição. Estudei no Colégio Alvaro de Melo, em Ceres (mantido pela AEE). Depois, vim para Anápolis. Meu primeiro emprego carteira assinada foi com a Associação Educativa Evangélica", relembrou o presidente da Associação Educativa Evangélica, Augusto Cesar Rocha Ventura.

Ele concluiu seu curso de direito na extinta Faculdade de Direito de Anápolis - FADA, que hoje integra as faculdades da Universidade Evangélica de Anápolis. "Desde 1947, quando foi criada a Associação Educativa Evangélica, já se idealizou a Universidade Evangélica de Anápolis. Os sonhadores, lá na fundação, pensaram longe. E, ao longo desses anos, pessoas trabalharam, pessoas empenharam esforços para que esse dia chegasse e fosse realizada essa solenidade. Nós temos muito a agradecer a Deus", disse ainda o presidente Augusto Ventura.

O Reitor Carlos Hassel Mendes lembrou dos fundadores da Associação Educativa Evangélica e todos aqueles que trabalharam ao longo dos anos para que o sonho da universidade pudesse se tornar realidade. "A nossa gratidão eterna a esses homens que voluntariamente prestam esse serviço à nossa instituição", declarou. O Reitor ainda citou a Faculdade de Filosofia Bernardo Sayão, a primeira de todas as que futuramente seriam criadas pela AEE. Aquela foi considerada a primeira faculdade criada no interior de Goiás, em 1961.

"Hoje nós podemos comemorar, com muita gratidão a Deus, a Universidade Evangélica de Goiás... a Deus toda honra e glória", afirmou ainda o Reitor Carlos Hassel Mendes. Ele destacou os investimentos institucionais em estrutura que garantiram o crescimento da UniEVANGÉLICA, assim como projetos de ensino, pesquisa e extensão que levaram a instituição a passar de centro universitário para universidade. Atualmente, a Universidade Evangélica de Goiás possui quatro mestrados e um doutorado em andamento.

O vice-presidente da AEE, Ernei de Oliveira Pina, demonstrou toda a sua alegria: "um momento de muita emoção. Estamos aqui honrando a história de homens e mulheres que, há várias décadas, lançaram as bases para que a Universidade Evangélica deixasse de ser um sonho. Damos graças a Deus por aquelas pessoas que lançaram a pedra fundamental dessa magnífica instituição".

Na última segunda-feira (31), foi o grande dia da história institucional. O ministro da educação, Milton Ribeiro, esteve na universidade para a assinatura da portaria ministerial nº 351, de 27 de maio de 2021. "Credenciar a Universidade Evangélica de Goiás - UniEVANGÉLICA, por transformação do Centro Universitário de Anápolis - UniEVANGÉLICA", diz o texto do documento.

O ministro da educação, Milton Ribeiro, exaltou o credenciamento universitário. "A universidade... quando um centro universitário passa de categoria, ele toma um novo status, até mesmo o reitor. Então, ela vai se abrigar agora em temas de pesquisa, de pós-graduação e extensão e, assim, dar esse status a todos os alunos que agora vão se formar aqui", destacou. "Isso é histórico", declarou ainda.

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, destacou o papel desempenhado pela instituição: "o trabalho de toda a UniEVANGÉLICA em ter hoje o status de universidade, conduzida pela habilidade, pelo prestígio do senhor ministro, transformando esse sonho de todos nós anapolinos em uma realidade hoje. Isso dá um diferencial enorme para a cidade de Anápolis, ter uma estrutura como a UniEVANGÉLICA, reconhecida como universidade e como tal, a partir daí, ampliando cada vez mais, melhorando cada vez mais as condições da nossa cidade de Anápolis, se tornar um verdadeiro polo universitário de referência nacional".

Ronaldo Caiado ainda expressou suas palavras de agradecimento a toda a comunidade acadêmica e exaltou os recentes avanços no desenvolvimento da educação no Estado de Goiás. Ronaldo Caiado nasceu em Anápolis.

O evento contou ainda com as presenças de diversas autoridades e a comunidade. A cerimônia foi transmitida online pelo YouTube da UniEVANGÉLICA e pode ser acessada pelo link https://youtu.be/vDuKOVpBN6c.

A orquestra do Projeto Criar e Tocar abrilhantou o evento com uma apresentação musical para o público participante.

 

História

Era 31 de março de 1947 quando um grupo de lideranças criaram a Associação Educativa Evangélica. Apesar de sonharem com esse momento, eles não sabiam que, em 2021, 74 anos depois, o Centro Universitário de Anápolis passaria a ser a Universidade Evangélica de Goiás - UniEVANGÉLICA. E esse sonho se tornou realidade.

A Associação Educativa Evangélica, sua mantenedora, foi criada por Antônio de Oliveira Brasil, Archibald Tipple, Arthur Wesley Archibald, Dayse Fanstone, James Fanstone, Newton Wiederhecker, Nicola Aversari, Severino Araújo e William Benister Forsyth, missionários e líderes evangélicos, sob a liderança do Reverendo Arthur Wesley Archibald.

"Nossa missão, desde a fundação da AEE, foi exercer a tarefa gloriosa de contribuir com a educação e a formação de crianças, jovens e adultos do Estado de Goiás e de outras regiões do nosso Brasil. A primeira instituição mantida pela Associação Educativa Evangélica foi o Colégio Couto Magalhães, criado no ano de 1932, em Anápolis. De lá para cá, a UniEVANGÉLICA já foi Faculdades Integradas, Centro Universitário e agora atingiu o grau de Universidade Evangélica de Goiás, um marco histórico para a comunidade", declara o presidente da AEE, Augusto César Rocha Ventura.

Para o Reitor Carlos Hassel Mendes, a criação da Universidade UniEVANGÉLICA é um marco referencial para a comunidade: "é um sonho dos nossos fundadores, que há 74 anos sonharam que o Colégio Couto Magalhães pudesse se transformar em universidade. É como eu costumo dizer, nós devemos essa conquista a eles, que fundaram as bases para o desenvolvimento institucional. É uma mudança significativa na vida da instituição, aumenta a nossa responsabilidade em relação à qualidade do ensino, pesquisa e extensão e agrega a geração de conhecimento, ampliando as pesquisas realizadas".

Universidade Evangélica de Goiás - UniEVANGÉLICA é a instituição com maior conceito do MEC em Anápolis e uma das melhores em Goiás

O resultado do Índice Geral de Cursos (IGC) 2019 divulgado recentemente pelo Ministério da Educação confirmou que a Universidade Evangélica de Goiás - UniEVANGÉLICA está entre as principais instituições de ensino superior (IESs) do Estado de Goiás. Com conceito 4, permanece entre as quatro melhores, conforme a avaliação. O Curso de Medicina possui conceito 5.

No ano passado, a instituição já havia ficado entre as 10 melhores IESs, também com conceito 4, conforme o IGC 2018. E por dois anos seguidos, é a mais bem colocada de Anápolis. O foco em modernidade, a aplicação de novas metodologias e a qualificação do corpo docente, associados a investimentos em pesquisa, ampliação dos cursos oferecidos e contínua melhoria da infraestrutura representam alguns dos motivos que levaram o Centro Universitário de Anápolis – UniEVANGÉLICA a receber posição de destaque.

O IGC é construído com base numa média ponderada das notas dos cursos de graduação e pós-graduação de cada instituição. Assim, sintetiza num único indicador a qualidade de todos os cursos de graduação, mestrado e doutorado da mesma instituição de ensino. O IGC é divulgado anualmente pelo Inep/MEC, imediatamente após a divulgação dos resultados do Enade.

O presidente da Associação Educativa Evangélica, Augusto César Rocha Ventura, exaltou o bom desempenho da UniEVANGÉLICA: "a Universidade Evangélica de Goiás continua demonstrando sua excelência na produção de conhecimento. É um celeiro de mentes brilhantes. E o mais impressionante é observar os indicadores, que melhoram a cada ano".

De acordo com o Reitor Carlos Hassel Mendes, o resultado do IGC é fruto do trabalho realizado pela mantenedora da instituição, a Associação Educativa Evangélica, que não mediu esforços para que a Universidade Evangélica chegasse a esse nível de excelência, oferecendo mais de 35 cursos de graduação, 2 Doutorados e 4 Mestrados, todos devidamente autorizados pelo MEC e CAPES.

Em busca constante de melhoria da instituição, a AEE continua investindo na expansão universitária.